Técnicas de seleção parte 8 e 9 - Proposta, negociação e fechamento + Finalização

Bem, se chegou até aqui com algum candidato, indica que este foi aprovado em todas as etapas, inclusive na seleção com seu requisitante.
É claro que você, como um RH prevenido e organizado, já havia sondado as pretensões e composições salariais dos candidatos nas etapas online, bem como havia aprofundado os assuntos nas etapas presenciais.
Nesta etapa, é hora de dar a boa notícia ao candidato aprovado, celebrar com ele e formalizar a aprovação, mas sempre criando um resguardo com orientação para que o candidato ainda não solicite desligamento, que o faça somente após acertar os valores, fazer os trâmites admissionais e entregar a documentação exigida.
Pode parecer excesso de zelo, mas você não vai querer sentir-se culpado por um candidato pedir demissão do seu atual emprego e depois, por algum motivo, não conseguir dar andamento à admissão, tudo porque você, RH, foi precipitado.
Logo após a celebração, é muito importante formalizar a proposta para o candidato. Grandes empresas tem modelos prontos de carta-proposta, mas mesmo você que trabalha em uma empresa menor pode e deve fazer o mesmo.
Nesta carta-proposta é comum que se descreva as principais atividades que o colaborador excercerá, a remuneração bruta que ele perceberá mensalmente, os benefícios, descritos, explicados e deixando claro se há ou não custo para adesão, bem como os bônus e incentivos que o cargo/posição são elegíveis.
Também é adequado que seja salvo em PDF, com fundo timbrado da empresa, digitalmente assinado pelo RH. Lembre-se de colocar uma data de validade da oferta e orientações de formalização da resposta.
No mesmo arquivo, já é de bom gosto colocar a relação de documentos que o candidato deverá providenciar.
Ao final, uma nova celebração pela conquista e o reforço de todas as formas de contato que o candidato possa estabelecer com a empresa.

Em alguns casos a coisa não anda tão simples assim... O candidato pode não estar confortável com valores, ou com uma atividade que não havia ficado clara no processo seletivo, ou então os benefícios podem ser inferiores aos já atuais do candidato.
Neste caso, eu sempre prefiro tratar estes assuntos presencialmente, ao vivo em uma reunião na empresa, de preferência, junto com o gestor.
É bem provável que sua área de remuneração já tenha considerado o equilíbrio interno, as potenciais exposições a equiparação, bem como o respeito a políticas procedimentos de de acerto em faixas de remuneração ou pontuação dos cargos. Isso pode dificultar um pouco a negociação salarial, mas não a exclui.
Sempre vale a pena retomar com o candidato os alinhamentos feitos ao longo do processo, a fim de mostrar para ele que nenhum erro foi cometido, criando espaço assim para que esse ponto seja debatido mais abertamente.
É comum que profissionais busquem compensação financeira pelas perdas que estão sentindo ao trocar de empresas, ou então, a hipervalorização de um benefício secundário ou um bônus potencial que nunca foi alcançado.
Esteja preparado para levar a negociação buscando a MACNA (Melhor Acerto Caso Não-Acordo), mas nunca prometa algo que você sabe que não será possível cumprir.
Trazer o gestor para esta etapa é importante, pois em uma conversa franca, um alinhamento com ele poderá minimizar as inseguranças do finalista.

Independentemente de como seu processo evoluiu, sempre faça um fechamento. Neste fechamento, vale a pena entregar ao gestor requisitante os números mais relevantes do processo, considerações e dicas que você pode captar acerca do perfil do novo profissional e os seus anseios. 
Para o aprovado, formalize a proposta final e esteja sempre a disposição para sanar quaisquer dúvidas.
Para os reprovados, é hora de dar um bom feedback. Para quem chegou até aqui, o ideal seria uma ligação ou reunião explicando os motivos das escolhas que foram feitas (ou não-feitas). Se houver algum outro candidato que, por acaso, estava sem feedback, é a hora de fazê-lo.
Com o aprovado assinando documentos, todos os reprovados com feedback ok, gestor com briefing na mão e tudo acertado, é hora de olhar para trás e encontrar oportunidades de melhoria...
E você, como identifica as melhorias nos seus processos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Debata, registre sua opinião!