Técnicas de seleção parte 2 - O planejamento e o projeto

Uma vez claro qual o perfil que você está realmente buscando e com todas as referências e aprovações em mãos, é chegada a hora de montar seu projeto de seleção, elaborar o cronograma e encadeamento das etapas do processo, bem como os checkpoints que serão feitos ao longo do processo.
Uma dica que posso oferecer com base na minha própria atuação é de que ter um modelo padrão, ou melhor, alguns modelos e padrões de processos seletivos ajudam muito seu planejamento, mas cuidado! Muitas vezes um processo pede um planejamento fora do padrão, diferente do seu modelo básico de processo.
Esta fase requer serenidade na análise de quais etapas serão utilizadas, quando serão aplicadas, se serão classificatórias ou eliminatórias, quem são os envolvidos, quais os custos, equipamentos e recursos necessários, etc.
Com isso definido e organizado ficará muito mais fácil acompanhar os indicadores de sucesso do processo seletivo, garantindo uma entrega ágil e de qualidade.
É muito importante conseguir o comprometimento do seu requisitante com este projeto de seleção, tanto no tocante a potenciais custos como quanto aos prazos e millestones acordados.
Vejo muitos poucos profissionais de seleção atuando desta forma mais estruturada. E os poucos que vejo são, na sua grande maioria, profissionais de Consultorias de RH, cujo business é a condução destes processos.

Etapas que normalmente são presentes em qualquer processo seletivo:
  • Validação do perfil do candidato ideal;
  • Recrutamento ativo (buscas e convites de profissionais target)
  • Recrutamento passivo (anúncios de vaga, divulgação em fóruns, etc.)
  • Análise e ranqueamento da massa de candidatos
  • Pré-entrevista online classificatória
  • Testes e avaliações online eliminatórias
  • Feedbacks e agradecimentos aos não-aprovados
  • Etapa presencial coletiva
  • Etapa presencial individual
  • Inventário comportamental para os finalistas
  • Re-teste presencial de elementos críticos 
  • Referências, documentações e certificações
  • Feedbacks e agradecimentos aos não-aprovados
  • Etapa dos requisitantes
  • Procedimentos admissionais
  • Feedbacks e agradecimentos aos não-aprovados 
  • Finalização, análise e identificação de melhoria no processo.
Muitos profissionais nem percebem a quantidade de trabalho envolvido na seleção de pessoas, acreditando que o procedimento de encontrar e colocar as pessoas certas, nos lugares certos e nos momentos certos é rápido e simples.
É bastante provável que o seu cliente interno (ou externo) também não saiba quanto trabalho você faz e que níveis de garantia você usa para que ele tenha bons candidatos na etapa final. É seu papel clarificar o processo como um todo para ele, servindo também ao propósito de valorizar a atuação do profissional de seleção.
Com as etapas definidas, o prazo de cada uma será facilmente calculado, bem como se haverá ou não custos extras para a execução dos processos. 
Com tudo isso bem estruturado e representado em um cronograma com apoio gráfico, crie padrões e referências a serem seguidas, facilitando assim a última etapa do processo, de apuração e aperfeiçoamento da sua performance.
Ao encarar seleção de forma projetizada como sugerida aqui, você provavelmente experimentará uma significante melhoria na qualidade do mesmo, bem como seus candidatos e clientes notarão a diferença!
Por enquanto é isso! Mas e você, acrescentaria alguma etapa nesta relação?!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Debata, registre sua opinião!