De onde veio esse blog

Há algum tempo venho temperando a idéia de publicar um Blog e promover algumas discussões e reflexões com minha network. Algumas vezes fui desencorajado sob o principal argumento de que não adiantaria escrever para um público que não tem tempo de ler e/ou criticar. Acho que foi justamente por isso que decidi publicar o Blog o mais rápido possível.
Ao meu ver, se você não tem tempo de LER, INFORMAR-SE e participar de grupos de REFLEXÃO sobre as práticas de Gestão de RH mais utilizadas e comentadas no mercado, algo está muito errado...
É condição sine qua non de sucesso para qualquer profissional de RH ou de Gestão conhecer profundamente a técnica, seu contexto, aplicabilidades, vantagens e desvantagens antes de aplicá-la à sua equipe. Talvez, se isso fosse levado mais a sério não existiriam tantos casos de projetos de gestão que não terminam, ou terminam tragicamente.
Em certa vivência acompanhei um caso clássico de implantação de avaliação de desempenho cujos resultados foram vergonhosos. E o pior de tudo é que todos os envolvidos estavam cobertos de boa vontade, conheciam a teoria da avaliação na ponta da língua e estavam em um cenário propenso ao sucesso. Eles só se esqueceram de um detalhe: A avaliação do desempenho é só um fragmento de um programa maior, a Gestão do desempenho.
Em resumo, o que aconteceu foi que essa equipe avaliou todos os profissionais de determinada área, construiu relatórios e pareceres e chegou à triste conclusão que mais de 40% dos colaboradores estava com desempenho abaixo do esperado.
Ótimo, e qual era o próximo passo?
No planejamento deles, o próximo passo era premiar os 15% com melhor resultado na tal avaliação. Até aí tudo bem, é fundamental reconhecer o empenho e o desempenho dos profissionais envolvidos. Só que o comentário nos corredores, nas mesas de Happy Hour e nas reuniões era justamente outro: “- O que faremos com esse número enorme de profissionais que tiveram uma avaliação negativa? O que devemos falar para eles?”
Infelizmente, na concepção deste programa havia muito pouca atenção à duas das etapas mais importantes do processo de Gerir o Desempenho, a etapa do feedback e da elaboração de planos de ação para melhoria dos pontos levantados na avaliação.
A evolução deste case foi a mais provável desde seu início, o fracasso. Os colaboradores avaliados ficaram com a sensação de caça às bruxas, os gestores envolvidos sentiram na pele a perda de performance de suas equipes e muitos projetos de RH desta empresa caíram no descrédito.
Para evitar esse tipo de situação e, principalmente, esse tipo de desfecho, há uma simples receita: BENCHMARK.
Portanto, esse Blog nasceu justamente do desafio de promover mais trocas entre profissionais de RH e Gestores e desafiar sua incrível falta de tempo.

Logo, fica evidente que é mais que fundamental que você, leitor, companheiro de profissão ou de angústias, opine, debata, enriqueça a discussão.